Trampo, artesanato e outros babados.

artesãoartesao+026(1)ART+HIPPIE

Badulaques, bijus, pulseiras, brincos, colares, macramês, camisetas, quadros de linhas, uma infinidade de objetos em  durepox, mocassins, enfim…  Trampo de maluco é de uma variedade e criatividade impressionantes!

As vêzes se trampava apenas o nescessário pra passar o dia: Rango, dormida, bebida, fumo… As vezes se trampava pra juntar um troco e fazer novos percursos, novas viagens. As vezes se trampava pra juntar um troco e construir uma casinha ou simplesmente pra alugar um mocó. Se trampava muito pra esperar o filho nascer e poder ficar um tempo sem fazer nada, só lambendo a cria…

Tinha muito maluco que não trampava de jeito nenhum. Só mangueava. Outros apenas tocavam um instrumento  e passavam o chapéu. Conseguiam alguns trocados.

E ainda tinha os micróbios, aqueles que não faziam nada e ainda atrapalhavam os que faziam alguma coisa.

Mas geralmente quase todo hippie era artesão. E era com  o artesanato que dava pra sobreviver e viajar. Bastava um rolinho de arame, algumas miçangas, uns dois ou três tipos de alicate, ( ou apenas um jacaré e um de bico) e pronto: Dava pra ir pra qualquer canto. Era esse o milagre que faziam nossas mãos, e que nos enchiam de auto estima e dignidade. Não éramos vagabundos, éramos hippies,  artesãos… Com muito orgulho!