Tribos Urbanas

hippies.jpg

A liberdade é o espelho da efervenscência de uma década onde todas as formas de expressão tiveram seu lugar ao sol.

Anos setenta… Todas as vertentes foram permitidas. A explosão do movimento hippie: Flower Power! Tropicália! As noites embaladas pelo som de pink floyd, jimi hendrix, novos baianos, mutantes… E as viagens! Foram tantas…

Viagens de carona, viagens astrais, e até viagens sem volta, pelos porões da ditadura.

Depois chegaram os anos oietnta e os valores burgueses roubam novamente a cena. A imagem que representava rebeldia agora dá lugar a personagens (dublês de executivos) denominados yuppies.

Por outro lado, entediados com esses tais valores yuppies, agitam figuras esquisitas, com caras de indios moicanos. Adrenalizados, oxigenados, acinzentados, alucinados… Dark’s? Neo punk’s?

E na periferia da história, nas mãos e contramãos das estradas, são tantas pedras que rolam! Pedras do reggae, filhos de Jah! Tribos das mais variadas espécies, das mais raras etnias… Continuam brotando e morrendo, e as vezes, como fênix, renascendo das cinzas. Seja “nos verdes vales do fim do mundo” ou em qualquer uma das largas ruas, frias e secas de Brasília, ou de qualquer outra ilha.

Aqui, agora! Terceiro milênio! Há um passo do apocalipse…

Somos tantos! Hippies, punk’s, darks, grunges, gays, yuppies, emos, yanomamis, andrígenos, skin heads, cibernéticos, internautas, esotéricos, pretos, brancos, mulatos, malucos, caretas, xiitas, comuns, comunas, evangélicos, catatônicos, etcétera… Mas será que cada um “sabe a dor e a delícia de ser o que é”? É inspirada nessas inquietações, nessas buscas constantes e eternas descobertas, que eu escrevo, crio, vivo!

Anúncios

5 Comentários

  1. outubro 28, 2009 às 2:30 pm

    Bom… em função de tudo o que pude ler nesse site, pude perceber que a vida é maravilhosa e que aumentou ainda mais meu desejo de sair por ai conhecendo pessoas novas e diferentes.O interessante é que eu procurava por um lugar ou algo estremamente surreal assim como num sonho ,como eu mesmo tive e pude preceber que é valioso conhecer lugares novos ainda mais quando se tem algo em mente e muita vontade no coração.

    Eu realmente não conhecia esse universo 70 foi diferente do que eu imaginava mais quase proximo do que eu queria dispor!

    Abraço!! Escreva sempre… xD

    • Rita Baiana said,

      outubro 31, 2009 às 8:53 pm

      Valeu! Acho que todos nós sonhamos com um universo de amor, paz e liberdade… Esse universo deve estar em primeiro lugar dentro de nós mesmos.

  2. Helena said,

    janeiro 23, 2010 às 10:20 pm

    Isso é básico… e tem erros

    • rita marcia said,

      janeiro 25, 2010 às 12:37 am

      Os erros e os acertos estão presentes sempre, são básicos e fazem parte de todas as esferas da vida. como o caos e a criação, o sim e o não, o bem e o mal, o yin e o yang… Assim por diante.

  3. Helena said,

    janeiro 23, 2010 às 10:22 pm

    é claro que daqui transparece, que não nos devemos esconder por detrás de máscaras criadas por outros… ser nós mesmos é muito mais desafiante, divertido! xD


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: